Início > filosofia, Google, software livre > Chrome OS: o que eu acho disso tudo

Chrome OS: o que eu acho disso tudo

Sou cético.

Pra mim celular é celular, câmera digital é câmera digital e tocador de música é tocador de música.
Quando se junta tudo isso, o resultado converge em dois polos: ou celular não consegue simplesmente ser um celular ou quando tudo funciona bem, ele é caro demais pra os simples mortais comprarem.

Com o Google pra mim a lógica é a mesma.
🙂
Tudo bem, não é tão lógico assim…

Eu sou abertamente contra a insegurança do google e a favor das suas inovações. O que ocorre é que as inovações não seguidas de boas notícias. Muito pelo contrário. O que se descobre a cada dia são novas falhas no armazenamento das informações, no controle de sessões, no acesso físico aos dados que aliás, ninguém sabe onde estão e, aqui chegamos ao ponto.

 

Chrome OS, não obrigado.

Como confiar num provedor de serviços que não pode dizer onde meus dados estão? ou ainda que não pode garantir que eles não serão acessados a qualquer momento por alguém que viu minha senha num arquivo torrent na internet?

A computação em nuvem como proposta do Google não me anima. Concordo com o Stallman que já nos alertava a anos atrás que a computação em nuvem significa perder controle sobre os dados.

Para mim os dados são vitais. Sabe aquele modelo de negócio em que você aluga um software para uso na sua empresa? já parou pra pensar que seu negócio está ali? que você está pagando aluguel para ter o seu negócio?

Como assim? “meu negócio está ali”??

Simles: o negócio é informação. Se você não tem controle sobre a informação você não tem controle sobre o seu negócio. O que estamos fazendo com o Google é exatamente isso. Não estamos nos dando conta de que o que nos é vital hoje (emails, documentos, sites favoritos e, mais recentemente dados de aplicativos diversos – Leia-se Chrome App Store) estão nas mãos de um fornecedor que hoje, veja bem hoje, não nos cobra nada por isso.

Pelo contrário, quer inclusive nos fornecer equipamentos (CR-48) para podermos definitivamente deixar tudo trafegar e ficar armazenado lá.. mas… lá onde?

 

Coisas simples.

 

Já se foi o tempo em que chegar em casa e baixar os emails era algo corriqueiro. Hoje queremos ter acesso aos nossos emails em qualquer lugar.

A dúvida: não foi para isso que criamos os notebooks? para ter acesso aos nossos dados, emails,  sites favoritos…) em qualquer lugar?

Conservo esse velho hábito: tenho uma conta de email do meu domínio em um servidor que alugo. Baixo meus emails regularmente durante o dia e, não deixo nada lá.

Sempre fui um entusiasta do Google Calendar, do Contacts, do Gmail, Readear… Mas, após notícias e mais notícias de insegurança eu abri mão do conforto. Tudo tem um substituto de “carne e osso”: ou seja, uma aplicação desktop convencional.

– Que tal trocar ou pelo menos baixar todos os seus email por POP no Mozilla Thunderbird?

– Que tal importar sua agenda localmente no Thunderbird + Lightining ou no Sunbird ou qquer outro leitor de ICS?

– Que tal ler seus RSS diários no Liferea ou qquer leitor de RSS instalado no seu micro?

– Que tal ter um HD para Backup dos seus arquivos importantes e, solidificar a em você a cultura do Backup de seus dados?

– Que tal manter seus contatos no seu catálogo pessoal do Thunderbird?

 

Não estou sozinho (ufa!)

Ainda bem, muito pensam como eu.

Stallman recentemente reafirmou sua posição em relação ao Cloud Computing, especificamente falando sobre o Chrome OS. Leia…

O nosso grande Alexandre Oliva já falou um pouco sobre isso a tempos atrás quando também decidiu dar um basta no Google.

A cada dia mais e mais falhas são encontradas (recentes…) e, não pense que acho isso ruim.. isso é bom, aperfeiçoa o serviço senão, deveria mas, com meus dados não. obrigado.

Tirem suas próprias conclusões e, ano que vem quando o “Chrome OS Boom” acontecer,  vamos ver como vai ser.

 

Att.,

Thiago

Twitter: http://twitter.com/twitserra

identi.ca: http://identi.ca/thiagoserra

  1. Izis
    12/17/2010 às 16:35

    eu uso o gmail. mas depois de mais um artigo e de outros links que me levaram a mais outros links etc… li coisas com o serviço do Buzz que foi introduzido no gmail (nao me lembro qdo), eu nao utilizo esse serviço que foi imposto… mas só agora entendo porque alguns reclamaram do Buzz.
    O aplicativo Buzz do gmail é uma invasão de privacidade extrema, ele forma uma lista automatica de seguidores e sem a sua aprovação você já segue aquelas pessoas com as quais você envia e-mail com frequencia. Consequentemente, as pessoas que seguem você sabem quais as pessoas que você está seguindo e conclusão!!! todas as pessoas que te seguem sabem que aquelas que você está seguindo são as pessoas com as quais você mantem constante comunicação via e-mail.

    um exemplo:
    Você tem uma amiga que é fiel mas ao mesmo tempo não gosta de uma outra grande amiga sua e morre de ciúmes (isso acontece mto entre amigas mulheres, nao sei com os homens). E com ambas você mantem comunicação via Gmail (claro!) ~… e então como uma não sabe da outra… uma delas entra na sua página do Buzz e adivinha!! Ve lá que você está seguindo a odiada por ela e vice-versa!!!
    Entende, aonde chegamos com o Buzz!!

    Vou reavaliar meu uso dos serviços Google!

    Thanks a lot, Thiago!

  1. No trackbacks yet.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: