Arquivo

Archive for the ‘Linux’ Category

Adicionado Lixeira no Samba

precisei outro dia configurar um servidor Samba mas, uma das necessidades era não perder os arquivos que eram enviados para lixeira.

na documentação do samba existe a opção de criar o compartilhamento com essa opção. também é possível, como no exemplo, habilitar essa opção para todos os compartilhamentos (adicionar no smb.conf), vide abaixo:

[global]

vfs objects = recycle
recycle:keeptree = yes
recycle:versions = yes
recycle:repository = /var/samba/trash/

é isso.

Categorias:Linux, Samba, Ubuntu

Redimensionando imagens com o imagemagick

Depois das festas de fim de ano você que, como eu, gosta de fotos, deve ter aumentando sua coleção em alguns milhares, certo?

Aqui vai uma dica para quem quer postar essas fotos em serviços como o Picasa, Flicker ou outro qualquer.

Para diminuir o tempo de upload, uma boa pedida é reduzir o tamanho das fotos, que geralmente são tiradas em resolução máxima nas câmeras digitais. Uma imagem por exemplo de 5MP, pode ter algo em torno de 2 MB. Imagine mandar 50 delas pela internet… demora. é chato.

Dessa forma, a técnica é a seguinte:
1) Crie uma pasta onde vc vai copiar as fotos que seja enviar pela net
2) Nesse pasta, vá copiando as fotos que quer compartilhar
3) ao finalizar, se ainda não tem, baixe o imagemagick (no *debian e afins, basta um apt-get install imagemagick)
4) depois, pelo shell, acesse a tal pasta e, dê o seguinte comando:

mogrify -resize 55% *.JPG

e pronto! as suas imagens ficaram com 55% do tamanho original (uma imagem de 5 MP, terá a resolução reduzida ficando com ~ 630kb).
Todas as fotos serão redimensionadas para o percentual que você escolher.
O imagemagick cuidará do aspecto “automagicamente”, deixando as fotos o mais próximas possíveis do percentual/tamanho escolhido.

Fica a dica.

Categorias:Linux, Ubuntu Tags:, ,

Saiu o 11.04

Poisé.
Voltando ao Linux, recebemos de presente na sexta, a última versão do Ubuntu.
Unity, últimas versões dos aplicativos, boot mais rápido (pelo menos pra mim)…

Não pretendo escrever um pós install porque já tem alguns bons na rede.
10 things to do after installing Ubuntu 11.04 foi o primeiro.

Bom, eu só instalei o básico e de sempre…

Durante o dia de hoje, vou dando algumas dicas sobre o que ando instalando…

Att.,

Thiago

Twitter: http://twitter.com/twitserra

identi.ca: http://identi.ca/thiagoserra

Categorias:Linux, Ubuntu

Clientes para Twitter e Identi.ca

Claro, eu tenho uma conta no twitter (@twitserra). Mas também procuro manter uma conta no Identi.ca (@thiagoserra).

Nunca fui muito fã de redes como o orkut (nunca tive uma conta lá), facebook (desativado, graças aos milhares de artigos sobre [in]seguraça lá), google connect (nem pensar, o buzz é maior mico do google até agora depois do wave)…

Mas, o Twitter é realmente uma idéia interessante. Quando bem utilizado nos leva rapidamente a artigos interessantes, vídeos, uma gama de material assim que eles são publicados. eu mesmo anuncio no Twitter cada artigo que escrevo, cada artigo interessante que leio e, acompanho (sigo) pessoas que conheço e, contas de publicações que leio constantemente.

Claro que, como tudo, filtros são necessários.. sempre tem as pessoas que querem desabafar, escrever sobre suas frustrações ou, pior, ficar postando interessantes acontecimentos do BBB (!!!) fazer o que…

Quero comentar um pouco sobre os diversos clientes para Twitter e identi.ca que testei no Linux (Linux Mint Julia 32 e 64 bits) e, minhas impressões sobre eles.

Candidatos

Os clientes testados foram:

  • Gwibber
  • Hotot
  • TweetDeck
  • Pidgin com plugin microblog

 

Gwibber

é o padrão no Ubuntu e foi matido no Mint. Embora seja extremamente fácil e simples de se utilizar, faltam alguns recursos. Por exemplo, quando você quer retuitar uma mensagem e, mandar por exemplo para todas as contas que você utiliza (twitter, identi.ca…) você precisa copiar e colar o texto.. já que quando você clica em retuitar, ele automaticamente entende que você quer postar só no twitter.

Outra coisa é que o Gwibber starta o gwibber-service.  Dando um “ps -ax” você vai ver que, cada processo, consome pelo menos 7 MB de memória. Fora o que já é consumido pelo Gwibber. No meu caso são 128 MB de memória só para rodar o bixinho.. muito não?

Hotot

O hotot talvez seja daqui algumas versões uma excelente opção. Interface simples, leve, rápido… Aqui, infelizmente, no Mint 64 bits, ele apresenta um travamento inexplicável do scrooll, não permitindo rodar a tela em alguns momentos e, travando a interface.

A instalação pode ser feita através do PPA específico (aqui). É sem dúvida uma excelente opção. Tem ainda integração com o twitpic, o que facilita postar imagens. Assim como o Gwibber, tem integrado também várias opções de serviços encurtadores de URL.

 

TweetDeck

A grande estrela é o TweetDeck. Feito em  Air da Adobe, é um interface robusta, que permite diversas personalizações, tem um serviço integrado para salvar o seu profile e, recuperá-lo posteriormente. Tem integração com várias plataformas também.

Os elogios são muitos… mas, alguns problemas. Primeiro grande problema é na plataforma 64 bits onde acentuação em português simples mente não funciona. Outro problema é que não é possível conectar a rede identi.ca (problema contornável a partir de configuração manual da rede). Além disso, ele também é um comilão de RAM. Rodar sobre o Air tem suas vantagens mas também desvantagens.

Atualmente estou sem notebook, rodo no meu desktop (ATOM N330 com 2 GB de RAM) o Mint 32 bits. E por não ser um micro de muito desempenho, sofro com aplicativos pesados.

 

Pidgin com Plugin microblog

O Pidgin é o cliente de mensagens instantâneas no Linux Mint. É possível configurá-lo, após a instalação do pacote pidgin-microblog para acessar o Twitter e a rede Identi.ca.

A primeira impressão é de um volta ao passado. Você precisa aprender alguns comandos que postar e retuitar mensagens. Em contra partida, tem um cliente extremamente leve e eficaz. Mas, não espere a ajuda de botões responder mensagens, retuitar….. é uma boa opção para quem tem poucos recursos.

Para instalar e usar, dê uma olhada aqui.

 

Att.,

Thiago

Twitter: http://twitter.com/twitserra

identi.ca: http://identi.ca/thiagoserra

 

 

 

Categorias:Linux, Linux Mint

Linux Mint Julia – 64 Bits

Introdução

tem sido um tempo bom aqui em Brasília no campo dos testes.
Tenho lido muito, estudado assuntos novos em relação o Linux e aprendido bastante.

Esses 14 anos como usuário linux, hoje desktop predominantemente, tem me ensiando muito. No começo só se falava em Linux rodando em servidores! e olha que a idéia era justamente ter um Unix em casa….

Claro que usei muito Linux em servidores no começo mas, o fascínio vem mesmo do uso no dia a dia. Ver seu micro mesmo não tão parrudo redendo é algo sem explicação.

E, com o Ubuntu e sua filosofia e foco no usuário final as coisas foram ficando muito amigáveis, acessíveis, com grupos e sites explodindo dia a dia.

Uma variante do Debian/Ubuntu que me chamou a atenção logo no seu começo foi o Linux Mint . Trata-se de um “Ubuntu com remasterizado” digamos assim, com pacotes de codec  já instalados e algums outras personalizações que passo a comentar a seguir.

Preparativos

Antes de falar sobre o Mint, vamos falar um pouco sobre a máquina.

Meu “velho” Laptop de guerra é um Toshiba Satellite L505, com processador Intel Centrino Duo T6500, 4 GB RAM e 320 GB de HD. Veio com o saudoso Windows  Vista SP 2 64 Bits (permanece instalado numa partição aqui) e, tem um desempenho mediano, mesmo com essa configuração rodando tal sistema.

Resisti muito em instalar o Linux como primeiro SO (só rodava no VirtualBox) neste Laptop, por conta dos trabalhos  que me exigiam muito até bem pouco tempo atrás o uso de ferramentas proprietárias pesadas (Word 2007/2010, Project e Visio 2007/2010).

Com o desprendimento dessas exigências, deixei o Vista descansar e, reparticionei o disco para usar o Ubuntu 10.10 64 bits como SO primário e, o Vista 64 bits quando necessário.

Basicamente tenho 04 partições:

  1. Partição raiz ( / ) de  47GB (ext4)
  2. Partição swap de 1,9GB (ext4)
  3. Partição para documentos de 173GB (ntfs)
  4. Partição para o Windows Vista de 75 GB (ntfs)

O que faço portanto é conviver com os SO sincronizados.. ou seja, tenho meus arquivos pessoais disponíveis em ambos.

Se quiser uma boa dica de como manter ambos os SO rodando e compartilhando uma partição em comum leia este artigo do HowToGeek. Dica adicional é criar os links simbólicos no home para apontar para as pastas na partição em comum…

O Linux Mint

O Linux Mint surpreende pelas características herdadas de seus ancestrais: facilidade na instalação (guardadas as devidas proporções é um “next next install”), aparência do SO, set de aplicativos e velocidade de boot e uso diário.

Pra começar o tema Mint-X é muito bonito. Eu gosto do tom de verde compondo com o cinza… sou fã de personalizar meu desktop e, vivo mudando ícones, papel de parede, tema principal, configurações do compiz….. não paro. sou “viciado” nisso.  Abaixo o Mint com tema Orginal (Exceto wallpaper 🙂 ).

Esse é um aspecto bastante positivo pra mim: personalização e, de cara, já nos temas disponíveis localizei vários que me agradaram especialmente o “Lightning”.

A posição do panel, ausencia de um panel auxiliar e , o Menu do Mint o deixam bem Windows like. Para o usuário iniciante é um facilitador.

A coleção de aplicativos padrão já me agradou de cara:

  1. substitui o Empathy pelo Pidgin
  2. Traz o Thunderbird ao invés do Evolution (eu sou heavy user do Thunderbird, Leia este artigo e saiba porque)
  3. O X Chat vem instalado por padrão também.
  4. Codecs instalados!
  5. Gimp, Vlc, GuFw e outros estão aqui também….

Pontos positivos conquistados aqui também!

O painel de controle chamado aqui de Centro de Controle é bem útil e centraliza o acesso as configurações do PC.

Os aplicativos exclusivos do Mint também são legais: Gostei muito do gerenciador de uploads que permite configurar um destino (Ftp, pasta em servidor SCP) para acesso rápido e cópia de arquivos e, o gerenciador de atualizações do sistema.

Minhas personalizações em relação a softwares adicionais já são conhecidas de outros artigos mas, aqui, foram necessários menos downloads já que vários software já vieram instalados por padrão.

Estou gostando muito do Mint e, sinceramente, não pretendo trocá-lo tão cedo por outra distro. O desempenho está muito bom, e as personalizações me agradam muito a cada dia.

Abaixo alguns screenshoots no twitpic.

http://twitpic.com/3g1gea (out of box)

http://twitpic.com/3g0vk2 (começando a mexer)

http://twitpic.com/3g0vnh (tema mudado)

http://twitpic.com/3g0vqm (alguns programas aberto)

Categorias:Linux, Linux Mint, Ubuntu

Extensões para firefox: o que eu uso.

Extensões que uso no Firefox 4 (b8pre) no Maverick 64 bits

Indispensáveis:

– goo.gl lite : https://addons.mozilla.org/en-us/firefox/addon/55308/ (não está funcionando na versão 4)
– Read It Later : http://readitlaterlist.com/blog/2010/08/help-test-read-it-later-for-firefox-2-0-7/ (não está funcionando na versão 4) – PDF Download : https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/636/ – Adblock Plus : https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/1865/
– Easy YouTube Video Downloader: https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/10137/

Deixo instaladas mas só ativo quando vou usar:
– Firebug : http://getfirebug.com/
– Web Developer : https://addons.mozilla.org/en-US/firefox/addon/60/

Categorias:firefox, Linux, Ubuntu

Debian Lenny no Acer Aspire One


Estava na hora de voltar pra casa.

Como o Windows me cansa!!! nosssaaa!!!
…é atualização de antivirus, firewall, atualização do próprio windows, service packs… cansei!

Todos esses anos sempre apreciei a estabilidade dos sistemas debian rodando em servidores mas, nunca havia feito uma séria tentativa de conviver com ele no desktop… pelo menos não diretamente (Ubuntu, Linux Mint e outras variantes eu já usei, e muito!).
mas, nesta segunda-feira, feriado, resolvi fazer essa tentativa.
Optei pelo método “preguiça” e, utilizei o instalador para windows (o AA1 vem com Windows XP SP3 instalador, recuperável por uma partição oculta).
Para quem não conhece ai vai a dica: http://goodbye-microsoft.com/
Durante o boot o todo hardware foi reconhecido: rede, wireless, video…. inclusive o leitor de cartão SD que tive problemas várias vezes…
A instalação ocorreu sem problemas, baixando tudo pela net (aqui em casa foi prático já que o link GVT de 5 Mb/s ajuda).
Optei pelo KDE 4.3.1 para testar. Saudades do Kontact, Kile…
Realmente, o visual ficou bem legal.
O pós instalação foi tranquilo.. ainda estou configurando algumas coisas, instalando meus programas…
Dicas para o AA1 e o Debian:
Categorias:acer, aspire, Debian, Linux, one